domingo, 16 de março de 2014

MINHA SINA.

Do sul na patagônia
ao norte no alagado
sou da pampa sem alambrado
 meu santuário,minha religião
as sesmarias trago devosão
como um carancho caborteiro ou um soro ladrão
campeando a vida
com ideal de liberdade
tendo o nascer de mais um dia,como minha maior vaidade
das geadas de julho,ao calorão de dezembro
agradeço a Dios pelo que tenho
por dar valor a ao que realmente vale
por este vasto chão fronteiro
que dentro do meu peito cabe
haciendo versos inspirados nesta grandiosa natureza
tenho paz e certeza no soi payador em vão
pois feito um tição,sem valor para civilização
como a guela de uma calhandra
tenho de cantar esta pampa
 sem nó na garganta.

 
tico-tico.
garça-branca-pequena.

Um comentário:

  1. Muito legal o teu blog! Parabéns! Ramirezbio (institutomeridionalis@blospot.com)

    ResponderExcluir